expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

"A verdadeira sabedoria para vivermos neste planeta, consiste em percebermos que este é um grande e frágil ser vivo, se pensarmos em relação a vastidão do Cosmos.

Cada planta e animal, faz parte de um complexo sistema de inter-relações onde a mais frágil das criaturas tem o seu papel para manter o equilíbrio e a vida na Terra.

Quando entendemos e assimilamos esta realidade para nossas vidas, tudo se torna compreensível, belo e sua interação com a natureza é plena."

26 de setembro de 2020

OS PÁSSAROS

Na natureza há espécies que, mais do que outras, apresentam características sutis e atuam como elos, tanto entre reinos quanto entre níveis de consciência. Os pássaros tem o corpo composto de substância dos subníveis mais elevados da matéria física. As flores, igualmente, constituem-se de matéria tênue. Os pássaros guardam estreita relação com o reino dévico e existem também nos mundos intraterrenos; tem ligação direta com Mirna Jad e colaboram no preparo de seu despontar no mundo externo. Alguns transformam a vibração do ambiente por meio do som que emitem e do canto harmonioso; desse modo plasmam nos éteres padrões sutis. outros o fazem pelo movimento: as andorinhas, enquanto sobrevoam certos locais, percorrem vórtices de energias como se traçassem no espaço o que deve ser ali formado. No reino dos pássaros há ordenação hierárquica, segundo a qual cada espécie manifesta e canaliza determinado potencial de energia. Alguns pássaros quando atingem grau de desenvolvimento avançado, podem ser transladados com o seu corpo físico para mundos mais sutis, tendo para isso as energias e constituição corpóreas transmutadas. Quando evoluídos, a proximidade dos pássaros traz à aura humana componentes "angelicais" que de outra maneira dificilmente seriam nela incorporados. Auxiliam a elevação do ser humano. sendo os reinos de certa forma interligados, à medida que a agressividade e a necessidade de auto-afirmação forem sendo dissolvidas na humanidade, pássaros e flores poderão expressar-se de modo mais pleno e ser ajudados em sua tarefa.

Texto extraído do livro: Glossário Esotérico

25 de setembro de 2020

NOSSAS ÁRVORES - O resgate do sagrado

Jabuticaba
Doçura, alegria e inocência

 

Jabuticaba em tupi, significa "lugar do jabuti", porque era comum ver esse animalzinho comendo os frutos da árvore, quando caíam pelo chão.
A jabuticaba é meiga, delicada, mas produz frutas em abundância, agarradas ao tronco, como se dissessem "Tudo posso Naquele que me dá forças".
Quando floresce, veste-se de branco como uma bela noiva que se entrega ao Todo em puro e elevado amor. A jabuticaba é árvore-menina que brota inocente do coração da Terra, com total alegria e confiança na benevolência do Criador.

Quaresmeira-roxa
Ampliação da consciência


Perdão e amor, quaresmeira em flor...
Esta árvore espalha-se e cresce rapidamente, não se importando se o solo é bom ou ruim, como se dissesse: "Não há tempo a perder, libere as culpas e as mágoas, siga em frente, libere o sofrer!"
O roxo (da flor) é a cor mais elevada do arco-íris, a mais "próxima" de Deus. Curiosamente, a essência floral da quaresmeira ajuda-nos a nos desapegarmos do mundo material, a ativar a espiritualidade e a ouvir a intuição. "A quaresmeira desperta o amor incondicional que se dispõe a tudo perdoar e a sempre recomeçar".

Paineira, Barriguda
Amor e proteção maternal


A paineira é a "morada do divino". Diz uma lenda brasileira que, durante a fuga da Sagrada Família para o Egito, Maria rogou aos Céus por uma ajuda.
Foi então que uma grande paineira se abriu e acolheu a família santa em seu ventre. Os soldados passaram, nada viram, e a paineira protegeu o Menino-Deus, que pode crescer e nos salvar.
Desde então, essa árvore foi abençoada com o dom de "restabelecer um vínculo com o amor, o aconchego e a proteção da Grande Mãe, para que  nossa criança interior possa tirar o foco das dores do passado e expressar o melhor de si no aqui e no agora". 

Pau-ferro
Força de transformação


Certos índios da Amazônia acreditam que esta árvore ajuda na transformação e no crescimento espiritual humanos, pois ela une força de vontade (tronco forte, ligado a terra) com ética, suavidade e flexibilidade (ramagem delicada, aberta ao céu).
O ferro é um componente fundamental do nosso sangue e tem sido relacionado à presença do Eu espiritual no corpo. O pau-ferro, então, é aquela árvore que diz "Sei quem sou" ou "Eu sou o Único, o princípio e o fim de todas as coisas".

Araucária
Retidão e firmeza


A araucária é imensamente tolerante às agressões, até mesmo a grandes incêndios por causa da casca espessa e isolante. por isso e pela retidão do tronco, ela nos fala de foco, de força e de firmeza.
Mas a araucária também nos transmite ser um símbolo de leveza. Os galhos, de desenho suave, terminam nas nutritivas pinhas, que são pura delicadeza, sempre colhidas com alegria.
Firmeza e leveza, masculino e feminino, unem-se nesta bela árvore, cuja forma assemelha-se a um gigante de braços erguidos em eterno louvor ao Criador.

Pata-de-vaca
Coragem de amar


Você já percebeu que a folha da pata-de-vaca assemelha-se a um coração?
"Quem ama, cuida", parece dizer esta bela árvore, que é um exemplo para a humanidade: ela ajuda na regeneração das matas degradadas pois é "pioneira", ou seja, nasce primeiro, oferecendo condições para outras árvores se desenvolverem.
O floral da pata-de-vaca trabalha o medo e a rejeição de pessoas e ideias. As folhas ajudam ma cura de doenças dos rins e do diabetes. Assim, essa bela árvore parece dizer que amar é liberar o medo, que amar é aceitar o divino, que amar é servir e auxiliar.

Ipê
Revitalização, cura interna e transformação


A força curativa do ipê-amarelo, cor de sol e de ouro, é descomunal. A essência das flores é vitalizadora, ajuda o ser humano a superar sofrimentos e angústias e a iluminar os caminhos.
Já o ipê-roxo ou rosa, para os nossos índios, é uma árvore divina, protetora. Quando precisam de uma inspiração, simplesmente sentam-se embaixo dela. O ipê-branco, por sua vez, fala da beleza de uma vida imaculada e pura.
Dizem que o nome científico tabebuia veio de "tábua-boa", pois o ipê é uma madeira incorruptível. por isso, todos os ipês expressam dignidade, afirmam o poder divino e a vitória da fé.

Buganvília
Entusiasmo, renovação e proteção


Prima-vera, primeira verdade. E que verdade é essa que a lindíssima buganvília guarda escondida e no nome? Talvez que "a vida seja uma beleza e que mereça ser vivida com a plenitude de nossos corações"... O medicamento floral desta árvore ajuda nisso, alinhando os corpos espiritual e emocional.
As flores, brancas e pequenininhas, delicadas e puras, são protegidas por três pétalas coloridas em forma de coração. A pureza, envolvida pelo amor divino, desperta a nossa criança interior para a beleza e  a faz crescer em alegria.

Embaúba
Proteção e consciência


Pela cor das folhas e pela altura, a embaúba sobressai-se na mata e dá a sensação de proteger todas as árvores ao redor. Dá a impressão de cobrir toda uma região com o brilho de suas folhas prateadas.
E qual o sentido dessa cor? O tom prata faz vibrar equilíbrio e harmonia, restaura a conexão divina com todas as formas de vida, purifica e abre caminhos, faz a integração com uma consciência maior.
Em momentos de dificuldade, imagine em torno de si o brilho prateado das folhas da embaúba.

Sibipiruna
Alegria e plenitude


Esta árvore faz milagres: quando adulta, transpira 400 litros de água por dia, refrescando a cidade, amenizando o aquecimento global. Árvore amiga, de copa vistosa que dá sombra, acolhe e por causa da beleza, é apreciada nas grandes cidades.
O amarelo-ouro das flores fala da alegria pura, desperta a criança interior, estimula o viver com entusiasmo e plenitude de Deus.


Seringueira
Equilíbrio e aprofundamento


Esta árvore é um gigante de altura, as raízes são profundas e a copa é sempre elevada no céu. O famoso látex que ela produz, matéria-prima da borracha, tem por função a proteção e a cicatrização do tronco, quando ferido.
Essa árvore nos ensina o cuidado e a sabedoria, pois somente com essas qualidades é possível extrair o látex curativo. Principalmente, a seringueira nos auxilia a curar as memórias antigas e profundas e a elevar os nossos anseios em direção ao céu infinito.

Mensagens extraídas do Calendário: Nossas Árvores - o resgate do sagrado.

24 de setembro de 2020

NATUREZA




A NATUREZA COMO UM SER PURO
 A natureza expressa o estado de espírito puro e harmonioso que almejamos na meditação. O processo de nos aceitarmos como somos na natureza nos deixa conscientes da progressão simples presente em todas as formas de vida em nosso planeta: nascimento, morte, regeneração. Essa consciência traz com ela um sentimento profundo de conexão espiritual. Diante da constatação de que todas as coisas vivas são uma expressão do espírito, dissipam-se as dualidades do bem e do mal, da razão e da emoção, que o filósofo do século XVIII Jean - Jacques Rousseau considerava o resultado do desenvolvimento da humanidade desde a condição de "bom selvagem" até a de ser humano "civilizado".
Quando olhamos a natureza de uma perspectiva mais ampla vemos um vasto sistema interativo que viabiliza a preservação da vida em todas as suas formas - um grande drama representado pela chuva e pelo sol irradiando energia de crescimento, pelo vento dispersando sementes e por predadores assegurando o equilíbrio natural entre as espécies animais. A teoria de Gaia, proposta por James Lovelock nos anos 60, vê a Terra como um organismo "inteligente", que regula e sustenta a si mesmo e reajusta-se constantemente para manter o equilíbrio necessário à sobrevivência. Assim como cada célula do corpo tem uma finalidade específica na manutenção da saúde, funcionando em conjunto para criar um todo intrincado e coerente, cada componente da natureza contribui para o bom funcionamento de todo o organismo, na complexa teia da vida. Nós mesmos somos parte dessa teia e para ver isso basta confiar, em vez de temer, os nossos ciclos de vida e morte.
A natureza não é apenas um ser puro. Da beleza natural nós tiramos inspiração e alimento interior. Em caso extremo isso acaba por se transformar num assombro que nos convence da riqueza da vida e do seu valor espiritual. Um sentimento de integridade e perfeição nos eleva, fazendo brotar em nós um senso de comunhão com a força criativa que dá vida a todas essas numerosas formas e existe dentro de cada uma delas. Entrando em sintonia com esse sentimento, nós nos afastamos do nosso eu cotidiano, tornando-nos não meras testemunhas ou participantes, mas algo muito mais significativo - uma espécie de depositário de beleza, de significado e de alegria.
O sentimento de alegria, embora requeira meditação profunda para despertar plenamente, pode surgir de maneira mais diluída quando contemplamos a natureza externamente, em várias atividades. Caminhar na cidade ou no campo, nadar, escalar montanhas ou simplesmente sentir o sopro da brisa na pele, tudo isso desperta e aguça os nossos sentidos e ajuda a afastar da mente os problemas e distrações do dia a dia e as suas desconfortáveis exigências: desempenhar um papel, travar lutas pelo poder, demonstrar assertividade e tomar parte da competição de egos. O ato de se sentar em silêncio para contemplar um cenário ou detalhe da natureza nos permite entrar no mundo selvagem, transcender as formas externas rumo à unidade e à universalidade, conhecer a simplicidade da inteligência pura que subjaz às formas e compreender a infinidade.