expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

"A verdadeira sabedoria para vivermos neste planeta, consiste em percebermos que este é um grande e frágil ser vivo, se pensarmos em relação a vastidão do Cosmos.

Cada planta e animal, faz parte de um complexo sistema de inter-relações onde a mais frágil das criaturas tem o seu papel para manter o equilíbrio e a vida na Terra.

Quando entendemos e assimilamos esta realidade para nossas vidas, tudo se torna compreensível, belo e sua interação com a natureza é plena."

4 de setembro de 2015

A ÁRVORE DE MIL CORES






À primeira vista, pode parecer que a árvore que ilustra este artigo tenha sido alvo de alguns grafiteiros. Contudo, a cor variada, que olha seu tronco é totalmente natural. Como se lê no "Gestão Ambiental" blog, esta curiosa árvore pertence à espécie "Eucalyptus deglupta". Sua característica mais marcante é precisamente a coloração vistosa do seu tronco, que o levou a ganhar o apelido de "arco-íris Eucalyptus". Na verdade, o nome da espécie ", deglupta" deriva de uma palavra latina que descreve o processo de muda em função da separação da casca.Nativa do sul das Filipinas, Indonésia e Nova Guiné. Hoje em dia, podem ser encontradas em várias regiões tropicais,como Porto Rico, porque cresce muito rápido em terra ensolarada, úmido e boa drenagem. Em condições ideais, pode crescer até três metros em um ano. É claro, sua cor marcante natural faz com que uma árvore ornamental muito apreciada em jardinagem e, provavelmente, o habitante de qualquer perfeita Enchanted Forest.




Sua área natural ocupa-Nova Guiné, Nova Bretanha, Mindanao e Sulawesi.

Sua característica mais marcante 

é a 

coloração variada do tronco.


Ao mover a casca anualmente, mas em momentos diferentes, o verde escurece interiormente para dar azul, roxo, marrom, laranja, rosa, ocre e muitos mais, como você pode ver nestas fotos. 

Evergreen pode crescer até três metros em um ano e é cultivada em todo o mundo.



Fonte:http://grupoconscienciaviva.carvore-de-mil-cores/


2 de setembro de 2015

ANJO DA PAISAGEM

Ajuda necessária
Embaixo das velhas árvores você tem vontade de adormecer ou de parar de fazer movimentos. Isso é o que pode acontecer quando há sintonia com o eterno espírito das árvores, com sua grande força e firmeza. Eleve-se para onde está a vontade de Deus, onde você sabe  pode ajudar as árvores. A ajuda é muito necessária. Os seres humanos destroem e destroem, sem pensar nas árvores de que necessitam e das quais dependem muito mais do que imaginam. Além dos seres humanos, os pássaros e outras formas de vida realmente dependem delas. Então, sem dúvida, entre em sintonia realmente com elas, mas lembre-se também de que Deus precisa de mãos e pés para realizar a totalidade, de que as árvores sejam reconhecidas como parte integral do planeta, respeitadas, amadas e cuidadas com gratidão pelos seres humanos. Procure no profundo de si mesma o que de melhor puder fazer, e em tudo e quanto pudermos a ajudaremos e inspiraremos.

Extraído do livro: O Chamado das Árvores

31 de agosto de 2015

OS ELEMENTOS

Na sociedade ocidental, temos a tendência de considerar só quatro elementos: Terra, Ar, Fogo e Água. Na cultura grega, Aristóteles (384 - 322 a.C.) atribuía propriedades a cada um desses elementos: a Terra era fria e seca; a Água, fria e úmida; o Fogo, quente e seco; e o Ar, quente e úmido. Esses quatro elementos estavam encapsulados dentro de um quinto - o Éter ou Quintessência. Os budistas também falam a respeito desse quinto elemento. Todos os elementos, é claro, são componentes essenciais da vida, mantidos em perfeito equilíbrio.
Você pode encarar os elementos como aspectos da sua natureza interior, assim como de forças exteriores. A Terra é o elemento que se relaciona à fisicalidade, à saúde, às posses materiais e ao trabalho. Do ponto de vista psicológico, o elemento Terra mantém você com os dois pés no chão e lhe proporciona um sentimento de estabilidade e segurança. O Ar é associado à mente, ao pensamento e ao intelecto, assim como à comunicação, pois ele é um veículo para o som. A Água simboliza a emoção, com a sua propensão para o fluxo e para transformar o terreno onde passa, ao mesmo tempo que se adapta à forma do recipiente onde está. O Fogo simboliza a paixão e a inspiração e, na sua capacidade de transmutar uma substância em outra, ele pode causar uma transformação prejudicial, purificadora ou alquímica.
O simbolismo dos elementos é usado nas tradições de cura orientais, assim como em sistemas divinatórios como o Tarô, a Cabala, o I Ching e a Astrologia. Ao meditar sobre os elementos, você pode entrar em contato com o significado simbólico que eles tem na sua psique e usar esse significado para promover uma transformação interior, provocar uma sensação de calma e descontração ou até melhorar a sua saúde. 

Texto extraído do livro: Mandalas da Natureza
Autora: Lisa Tenzin-Dolma