expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

"A verdadeira sabedoria para vivermos neste planeta, consiste em percebermos que este é um grande e frágil ser vivo, se pensarmos em relação a vastidão do Cosmos.

Cada planta e animal, faz parte de um complexo sistema de inter-relações onde a mais frágil das criaturas tem o seu papel para manter o equilíbrio e a vida na Terra.

Quando entendemos e assimilamos esta realidade para nossas vidas, tudo se torna compreensível, belo e sua interação com a natureza é plena."

1 de maio de 2016

INTERAGINDO COM A NATUREZA


Vivemos em um realidade onde os apelos para nos realizarmos na ilusão do mundo material é constante. Com isso esquecemos a verdadeira essência que nos faz resgatar o contato com a natureza e que através desta, possibilita expandir nossa consciência e assumirmos o real sentido da vida neste planeta, ao qual chamamos Terra.
Os seres superiores podem nos auxiliar em relação ao propósito evolutivo, quando é permitido. As vezes, nos aguardam para que as comunicações comecem a se realizar nos planos sutis. Cabe a nós seres humanos encarnados, permitir esse contato. Porém é essencial assumirmos votos e disciplinas para que seres como Anjos e Devas, possam adentrar em nossas auras e assim nos envolver na mais pura expressão cósmica.
Assim que tomamos nossa postura diante ao plano divino, podemos interagir com os reinos, aprimorando assim o contato com nossos irmãos menores. Possibilitando o aprimoramento do nosso ser e a elevação destes seres: os animais, os vegetais e os minerais. 
A essência da consciência indígena possibilita entender a  verdadeira comunicação, assim como seu simbolismo diante da vida. No Xamanismo, um dos costumes é que qualquer representante do reino animal pode nos remeter algum ensinamento, assim como todos os elementos da natureza, o sol, a lua, as marés, o vento, a chuva, etc. Existiram várias culturas e povos que utilizaram estes elementos, fazendo com que suas vidas se baseassem totalmente na expressão da natureza como forma de agirem e direcionarem suas vidas.
O Reino Vegetal representa a delicadeza da natureza. As árvores chamadas por alguns povos de "nação do povo em pé", nos transmite poderosas energias e nos faz entender que a interação conosco é por uma causa maior onde o caminho é a evolução de ambos.
A ação dos diversos devas, de acordo com as espécies ou grupos vegetais representados, permite de forma sutil e harmônica, expandir a beleza daquele vegetal, como também, nos mostrar que a comunicação se faz de forma amorosa e verdadeira em prol de uma Verdade Maior.
A pureza é essencial. O autoconhecimento e o aprimoramento  são os caminhos para a mudança onde esta deve-se fazer de forma completa, no seu dia a dia: em seus hábitos como alimentação, nos relacionamentos e em suas reflexões sobre a vida: buscando o recolhimento, o silêncio, possibilitando reconhecer sua essência divina. Os seres humanos que são iniciados nas questões do espírito, podem através da sua entrega sincera, conseguir níveis elevados de consciência.
"Para tudo há um caminho a ser trilhado e aquele que você vai seguir, depende de seus votos e de sua verdadeira entrega".
Que tenhamos consciência que há algo mais daquilo que apenas vemos com os olhos da Terra.
Perceba a natureza! Respire a natureza! Sinta a natureza dentro de você! Se permita e verás um mundo novo!

30 de abril de 2016

DEVAS



O corpo físico humano está, em grande proporção, sob o controle desses seres angélicos, que ajudam na sua formação e que modelam suas formas .É muito raro, todavia não impossível, que um Deva tome uma encarnação humana, no entanto, muitos seres humanos altamente evoluídos tomam uma encarnação dévica. 
Os Devas aproximam-se frequentemente dos humanos, procurando desenvolver neles o amor à beleza e estimular-lhes a imaginação. Através de séculos, todos os grandes artistas, poetas e músicos foram guiados e inspirados por um destes seres. Quando o homem, em seu mais alto veículo, aspira à beleza e procura expressá-la ao seu redor, mesmo primitivamente, penetra na corrente dévica. 
Sabem que, em certa época da história, a Grécia tornou-se um centro de arte e de beleza. Aconteceu isso porque, naquela época, o reino dévico focalizou todas suas forças, na esperança de poder adiantar a evolução da humanidade, inspirando-lhe o amor ao belo. Infelizmente, depois de um certo tempo, veio a decadência.Agora, nestes últimos anos, os Devas conseguiram, de novo, tocar a humanidade. Sob essa influência, os homens começam a rejeitar os preconceitos e serem mais sensíveis à beleza, à cor e ao som. 



Os Devas, pelo contato estreito com um ser humano que, tendo recebido deles graça e beleza, lhes dá, em retorno, gratidão, amor e pensamentos puros, elevam-se a um plano mais próximo da Divindade. O homem, apesar de se haver degradado, dando largas às suas paixões inferiores, permanece divino no íntimo de sua natureza. É sua parte divina que, quando desperta, aspira à união com Deus. É a mesma parte que, em meditação, tem o poder de entrar em contato com o mundo dos Devas. 
Jesus de Nazaré podia andar sobre as águas, em virtude de ter recebido a iniciação dévica do elemento água. Ele utilizou Seu poder sobre esse elemento para purificação e cura da humanidade. O mesmo aconteceu com São Francisco de Assis em relação aos contatos com o reino animal. 
Quando compreendermos que há muitas e muitas dimensões, ainda desconhecidas, e vários sentidos aguardando desenvolvimento, a vida se tornará mais atraente. 



Os Devas não têm corpo, sua matéria é translúcida, cintilante e de belas cores irisadas, lembrando um pouco as asas das libélulas. Às vezes, quando encontram um ser humano, consciente de sua proximidade, irradiam cores parecidas com às da chama ou as da opala de fogo. Outras vezes, quando são atraídos a um jardim, por alguém que ama a Natureza, tomam cores das mais magníficas tonalidades, azuis, lilases e verdes. Os Devas, que residem nos cimos das montanhas, têm tonalidades de branco-pérola, rosadas, ouro-pálido e lilás. Os das florestas são de um verde-suave, como os primeiros brotos de árvores, passando para um verde mais profundo e azulado. 
Ao estabelecermos contato com um Deva, poderemos ser agraciados por um serviço cheio de amor, e nada perderemos com isso. Porém, em sua presença, devemos sempre cuidar para que nossos pensamentos sejam puros e fraternais com todos, pois, se o fogo aquece, pode também queimar. A terra, tão boa e generosa, pode ser às vezes um pântano perigoso. O ar traz uma brisa agradável, mas também um furacão destruidor. A água de uma calma baía pode transformar-se em ondas furiosas. Assim, pela forma dos nossos pensamentos, podemos provocar nos Devas o que é belo ou o que é destrutivo, porque refletirão os nossos próprios pensamentos e emoções, pois não à dualidade no mundo dévico, já que assumem ampla gama de tarefas nos demais níveis e a serviço do Plano Evolutivo. 

Texto extraído do site: http//:www.anjodeluz.net/devas/os_devas:.html

29 de abril de 2016

NOSSAS ÁRVORES - O resgate do sagrado

Jabuticaba
Doçura, alegria e inocência

 

Jabuticaba em tupi, significa "lugar do jabuti", porque era comum ver esse animalzinho comendo os frutos da árvore, quando caíam pelo chão.
A jabuticaba é meiga, delicada, mas produz frutas em abundância, agarradas ao tronco, como se dissessem "Tudo posso Naquele que me dá forças".
Quando floresce, veste-se de branco como uma bela noiva que se entrega ao Todo em puro e elevado amor. A jabuticaba é árvore-menina que brota inocente do coração da Terra, com total alegria e confiança na benevolência do Criador.

Quaresmeira-roxa
Ampliação da consciência


Perdão e amor, quaresmeira em flor...
Esta árvore espalha-se e cresce rapidamente, não se importando se o solo é bom ou ruim, como se dissesse: "Não há tempo a perder, libere as culpas e as mágoas, siga em frente, libere o sofrer!"
O roxo (da flor) é a cor mais elevada do arco-íris, a mais "próxima" de Deus. Curiosamente, a essência floral da quaresmeira ajuda-nos a nos desapegarmos do mundo material, a ativar a espiritualidade e a ouvir a intuição. "A quaresmeira desperta o amor incondicional que se dispõe a tudo perdoar e a sempre recomeçar".

Paineira, Barriguda
Amor e proteção maternal


A paineira é a "morada do divino". Diz uma lenda brasileira que, durante a fuga da Sagrada Família para o Egito, Maria rogou aos Céus por uma ajuda.
Foi então que uma grande paineira se abriu e acolheu a família santa em seu ventre. Os soldados passaram, nada viram, e a paineira protegeu o Menino-Deus, que pode crescer e nos salvar.
Desde então, essa árvore foi abençoada com o dom de "restabelecer um vínculo com o amor, o aconchego e a proteção da Grande Mãe, para que  nossa criança interior possa tirar o foco das dores do passado e expressar o melhor de si no aqui e no agora". 

Pau-ferro
Força de transformação


Certos índios da Amazônia acreditam que esta árvore ajuda na transformação e no crescimento espiritual humanos, pois ela une força de vontade (tronco forte, ligado a terra) com ética, suavidade e flexibilidade (ramagem delicada, aberta ao céu).
O ferro é um componente fundamental do nosso sangue e tem sido relacionado à presença do Eu espiritual no corpo. O pau-ferro, então, é aquela árvore que diz "Sei quem sou" ou "Eu sou o Único, o princípio e o fim de todas as coisas".

Araucária
Retidão e firmeza


A araucária é imensamente tolerante às agressões, até mesmo a grandes incêndios por causa da casca espessa e isolante. por isso e pela retidão do tronco, ela nos fala de foco, de força e de firmeza.
Mas a araucária também nos transmite ser um símbolo de leveza. Os galhos, de desenho suave, terminam nas nutritivas pinhas, que são pura delicadeza, sempre colhidas com alegria.
Firmeza e leveza, masculino e feminino, unem-se nesta bela árvore, cuja forma assemelha-se a um gigante de braços erguidos em eterno louvor ao Criador.

Pata-de-vaca
Coragem de amar


Você já percebeu que a folha da pata-de-vaca assemelha-se a um coração?
"Quem ama, cuida", parece dizer esta bela árvore, que é um exemplo para a humanidade: ela ajuda na regeneração das matas degradadas pois é "pioneira", ou seja, nasce primeiro, oferecendo condições para outras árvores se desenvolverem.
O floral da pata-de-vaca trabalha o medo e a rejeição de pessoas e ideias. As folhas ajudam ma cura de doenças dos rins e do diabetes. Assim, essa bela árvore parece dizer que amar é liberar o medo, que amar é aceitar o divino, que amar é servir e auxiliar.

Ipê
Revitalização, cura interna e transformação


A força curativa do ipê-amarelo, cor de sol e de ouro, é descomunal. A essência das flores é vitalizadora, ajuda o ser humano a superar sofrimentos e angústias e a iluminar os caminhos.
Já o ipê-roxo ou rosa, para os nossos índios, é uma árvore divina, protetora. Quando precisam de uma inspiração, simplesmente sentam-se embaixo dela. O ipê-branco, por sua vez, fala da beleza de uma vida imaculada e pura.
Dizem que o nome científico tabebuia veio de "tábua-boa", pois o ipê é uma madeira incorruptível. por isso, todos os ipês expressam dignidade, afirmam o poder divino e a vitória da fé.

Buganvília
Entusiasmo, renovação e proteção


Prima-vera, primeira verdade. E que verdade é essa que a lindíssima buganvília guarda escondida e no nome? Talvez que "a vida seja uma beleza e que mereça ser vivida com a plenitude de nossos corações"... O medicamento floral desta árvore ajuda nisso, alinhando os corpos espiritual e emocional.
As flores, brancas e pequenininhas, delicadas e puras, são protegidas por três pétalas coloridas em forma de coração. A pureza, envolvida pelo amor divino, desperta a nossa criança interior para a beleza e  a faz crescer em alegria.

Embaúba
Proteção e consciência


Pela cor das folhas e pela altura, a embaúba sobressai-se na mata e dá a sensação de proteger todas as árvores ao redor. Dá a impressão de cobrir toda uma região com o brilho de suas folhas prateadas.
E qual o sentido dessa cor? O tom prata faz vibrar equilíbrio e harmonia, restaura a conexão divina com todas as formas de vida, purifica e abre caminhos, faz a integração com uma consciência maior.
Em momentos de dificuldade, imagine em torno de si o brilho prateado das folhas da embaúba.

Sibipiruna
Alegria e plenitude


Esta árvore faz milagres: quando adulta, transpira 400 litros de água por dia, refrescando a cidade, amenizando o aquecimento global. Árvore amiga, de copa vistosa que dá sombra, acolhe e por causa da beleza, é apreciada nas grandes cidades.
O amarelo-ouro das flores fala da alegria pura, desperta a criança interior, estimula o viver com entusiasmo e plenitude de Deus.


Seringueira
Equilíbrio e aprofundamento


Esta árvore é um gigante de altura, as raízes são profundas e a copa é sempre elevada no céu. O famoso látex que ela produz, matéria-prima da borracha, tem por função a proteção e a cicatrização do tronco, quando ferido.
Essa árvore nos ensina o cuidado e a sabedoria, pois somente com essas qualidades é possível extrair o látex curativo. Principalmente, a seringueira nos auxilia a curar as memórias antigas e profundas e a elevar os nossos anseios em direção ao céu infinito.

Mensagens extraídas do Calendário: Nossas Árvores - o resgate do sagrado.